quarta-feira, 15 de maio de 2019

A MORTE RECONCILIATÓRIA E O ASPECTO "DE DENTRO PARA FORA" DO EVANGELHO

Por Timothy Keller

Os fariseus normalmente ressaltam os aspectos externos da aliança - marcos delimitadores da aliança como a observância do Sabbath, a circuncisão, a Torá e outros - e não um coração regenerado (Lc 11.39-41).
No entanto, o reino de Deus "não consiste em comer e beber, mas em justiça, paz e alegria no Espírito Santo" (Rm 14.17). Por que seria assim?
Jesus tomou nosso lugar na cruz e conquistou-nos a salvação, a qual recebemos de graça, como um presente. A religião tradicional ensina que, se realizarmos boas obras e seguirmos os padrões morais em nosso comportamento exterior, Deus entrará em nosso coração, nos abençoará e salvará. Ou seja, se eu for obediente, Deus me amará e me aceitará. Mas o evangelho é o oposto disso: se creio de coração que Deus me aceitou e me ama livremente, pela graça, então posso começar a obedecer em decorrência da alegria e da gratidão interior. A religião é de fora para dentro, mas o evangelho é de dentro para fora. Somos justificados unicamente pela graça, não pelas obras; somos belos e justos aos olhos de Deus por causa da obra de Cristo. Quando entendemos isso no nosso interior, nosso relacionamento com Deus, com nós mesmos e com os semelhantes é totalmente revolucionado no nosso ser exterior.

Fonte: Trecho do livro "Igreja Centrada", de Timothy J. Keller, Editora Vida Nova, p. 57.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário. Ficaremos felizes em poder contar com a sua opinião.